Efeitos da superproteção

Em livro, professora de Stanford aponta comportamentos dos pais que podem interferir no pleno desenvolvimento da autonomia dos filhos

Da redação

Entender que é preciso deixar os filhos errar e aprender com as próprias experiências. É essa a proposta central de Como criar um adulto, da educadora Julie Lythcott-Haims. A obra é resultado de anos de trabalho como orientadora educacional na Universidade Stanford, onde observou a quantidade de jovens que, apesar de tecnicamente preparados para cursar uma universidade e ingressar no mercado de trabalho, se revelavam inaptos para lidar com exigências e frustrações cotidianas. Julie atribui esse comportamento, em parte, à superproteção de mães e pais, que se envolvem em excesso com os problemas dos filhos e tentam direcionar suas escolhas. No livro, ela busca identificar as origens dessa angústia – como o medo de que os filhos não sejam “bem-sucedidos” –, apontando comportamentos que, apesar de motivados pelo afeto e cuidado, podem interferir no pleno desenvolvimento da autonomia.

Como criar um adulto.
Julie Lythcott-Haims. Bicicleta Amarela, 2016. 
416 págs. R$ 49,50

Para mais sugestões como esta, adquira a edição de julho de Mente e Cérebro, disponível na Loja Segmento: http://bit.ly/29SXuYj  

Leia mais:

Para criar filhos mais saudáveis e felizes
Ainda que bem intencionadas, algumas atitudes dos pais podem impedir que seus filhos desenvolvam habilidades necessárias para uma vida adulta mais autônoma e plena

Aplicativo auxilia pais e mães de primeira viagem
Ferramenta para smartphone criada por cientistas envia mensagens sobre cada período da gestação e permite gerenciar compromissos de saúde e encontrar grupos de apoio


Releated

Preocupação com dinheiro

Preocupação com dinheiro duplica a dor

Preocupação com dinheiro – Estudo relaciona a insegurança emocional e o estresse provocados pela instabilidade econômica instável a maior sensibilidade a sintomas físicos. Poucas coisas causam tanto desconforto quanto não saber quando chega o próximo pagamento. Ou ter a convicção de que o montante a ser recebido não será suficiente para saldar de todas as […]

Podemos aprender a esquecer

Podemos aprender a esquecer?

  Podemos aprender a esquecer? Dispomos de mecanismos de controle que nos permitem esconder ativamente uma recordação; recorrer a esse processo, no entanto, pode prejudicar a memória geral. Se uma panela quente cai do fogão, é muito provável que sua primeira reação seja fazer um gesto para segurá-la, mas no último momento retire a mão […]